Vulcão Cumbre nas Ilhas Canárias: o que se sabe?

A Direção geral de Segurança e Emergências do Governo das Ilhas Canárias, no litoral da África, declarou uma situação de alerta amarelo para risco vulcânico na ilha de La Palma devido ao aumento da atividade sísmica na zona de Cumbre Vieja.

Alerta de vulcão nas Ilhas Canárias

Desde o fim de semana passado multiplicou-se o número de sismos detectados nesta demarcação do território, atividade que “representa uma alteração significativa do vulcão Cumbre e está relacionada com um processo de intrusão magmática no interior da crosta da ilha, a partir de La Palma”, explica Nemésio Pérez, coordenador científico do Instituto Vulcanológico das Canárias (Involcan).

Os municípios afetados são Los Llanos de Aridane, Fuencaliente, El Paso e Mazo.

Este fenômeno não é novo em Cumbre Vieja, uma vez que enxames sísmicos têm sido registrados de forma recorrente nos últimos anos.

E não é a primeira vez que se reúne o Plano de Emergência para Vulcões das Ilhas Canárias (Pevolca), que inclui várias entidades, como o Instituto Geográfico Nacional (IGN), o Conselho Superior de Pesquisas Científicas (CSIC), a Agência Estadual para Meteorologia e Involcan, para analisar a evolução da atividade sísmica no Cumbre Vieja.

Uma das últimas vezes que o fez, em 2018, afastou a possibilidade de que os sismos detectados levassem a uma erupção de curta duração na ilha. Porém, como destacou Pérez, a atividade naquela época acontecia entre 25 e 30 quilômetros de profundidade. Por outro lado, são cerca de 12 km.

O que significa o alerta amarelo para risco vulcânico

Se estabelece um semáforo vulcânico como sistema de alerta à população baseado em quatro cores dependendo do risco. Em amarelo, são intensificadas as informações à população, as medidas de vigilância e monitoramento da atividade vulcânica e sísmica.

Isso não significa que haverá mais restrições ou limitações à mobilidade. De fato, no patamar atual, a atividade não implica em aumento de risco para a população, que deve ficar atenta a qualquer notícia.

Conforme pormenorizado pelo Governo das Canárias em comunicado, “a partir deste momento a monitorização do fenômeno vai aumentar e qualquer alteração significativa será comunicada. A população deve estar atenta às informações prestadas pelas autoridades de proteção civil”.

Angélica Weise

Angélica Weise

Jornalista formada pela Unisc Mestrado em Tecnologias Educacionais em rede (UFSM) Mora em Santa Cruz do Sul (RS) - Brasil Escreve e lê sobre atualidades, política, tecnologia, educação entre outros assuntos.

Next Post

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist