Kim Jong Un se compromete a desnuclearizar a Coreia do Norte em encontro com Trump

SINGAPURA – Donald Trump é o primeiro presidente americano a se encontrar com um líder norte coreano na história. Os dois líderes estiveram juntos em Singapura num dos encontros mais esperados pelo mundo.
 
Às 9 da manhã (horario local) desta terça-feira, dia 12 de junho, em território neutro. Eles apertaram as mãos e posaram para foto antes de conversarem por 38 minutos em um espaço reservado onde estavam apenas os tradutores.
 
Depois, Trump e Kim se encontraram com a imprensa algumas outras vezes e disparou frases que aos poucos eram decifradas pelos jornalistas que cobriam o momento histórico.
 
Muito cordial, Kim sempre sorria a cada referência feita pelo presidente americano que apertou a mão do ditador algumas vezes publicamente. Houve troca de “tapinhas nas costas” até o momento, após um almoço de negócios entre as comitivas, em que Trump fugiu do protocolo e disse que iriam “assinar algo”.
 
Não estava na agenda a assinatura de documento algum pelas autoridades. Uma hora depois, por volta da 1h30pm, Trump e Kim se encontraram em uma das salas para assinar um documento misterioso.
 
O conteúdo foi divulgado depois: um tratado de ajuda mútua entre os dois países com o compromisso da total desnuclearização da Corea do Norte.
 
Os dois países “decidiram deixar o passado para trás” e “o mundo verá uma grande mudança”, segundo Kim, que assinou uma declaração de quatro itens ao lado de Trump.
 
Em um dos quatro itens do documento, o líder norte-coreano se compromete a trabalhar pela desnuclearização completa da península coreana, reafirmando o que foi determinado pela Declaração de Panmunjon, assinada em 27 de abril de 2018 pelas duas Coreias.
 
Segundo Trump, os países estabeleceram uma ligação especial após a assinatura. O presidente americano afirmou que Kim aceitou o seu convite para visitar a Casa Branca e que ele pretende visitar Pyongyang “em um certo momento”. Nenhum detalhe a mais foi divulgado.
 
Quando perguntado sobre o encontro por um dos poucos repórteres que estavam credenciados para cobrir o encontro, Trump elogiou o jovem ditador norte coreano: “Aprendi que ele é um homem muito talentoso que ama muito seu país. É um negociador de valor, que negocia em benefício de seu povo”, elogiou.
 
Veja os quatro pontos que estão no documento assinado por Trump e Kim:
  • EUA e Coreia do Norte se comprometem a estabelecer relações de acordo com o desejo de seus povos pela paz e prosperidade;
  • Os dois países irão unir seus esforços para construir um regime de paz estável e duradouro na península coreana;
  • Reafirmando a Declaração de Panmunjon, de 27 de abril de 2018, a Coreia do Norte se compromete a trabalhar em direção à completa desnuclearização da península coreana;
  • Os EUA e a Coreia do Norte se comprometem a recuperar os restos mortais de prisioneiros de guerra, incluindo a imediata repatriação daqueles já identificados.
 
(Com informações das agências)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: